Logo ENXOVAL BABIES ENXOVAL BABIES
Viagem

Gravida pode viajar de aviao e de carro: Guia completo de viagem

05 09, 2020 | Viagem

Bonjour futura mamãe! Quer saber se você gravida pode viajar de avião ou de carro durante a gravidez? Minha resposta é, opa! Não só pode, como deve! Aproveite essa oportunidade antes da chegada do bebê, para fazer uma programação em que poderá curtir ao máximo e no seu próprio ritmo! Você pode sim curtir bastante, claro que o ritmo da viagem muda um pouco, mas mesmo assim vale a pena aproveitar a gestação para fazer aquela viagem romântica e do jeitinho que você gosta! Porém, tudo depende da opinião do seu médico obstetra e das condições da sua gestação. Uma vez autorizada pelo médico responsável, você poderá começar a planejar a sua tão desejada viagem.

Se você tem uma gestação saudável, você não deveria ter restrições para viajar. E quer saber? É uma delícia aproveitar os meses da gestação para tirar as merecidas férias com o parceiro e descansar bastante o corpo e a mente antes do parto. Viajar grávida não é nenhum bicho de sete cabeças, pelo contrário, você ficará mais tranquila mais relaxada, também é uma distração enquanto espera pelo grande dia em que irá conhecer seu bebê. Além de ser uma oportunidade para algumas comprinhas do enxoval e para aproveitar mais o tempo consigo mesma e curtir sem medo de ser feliz.

Cada caso é único e a sua segurança e do bebê devem ser prioridade! Então aí vão algumas dicas da Enxoval Babies para quem planeja viajar grávida, e para que tudo corra bem durante a sua viagem. 

Seraphine gravida vestindo vestido branco viajando

Uma opinião médica é indispensável

Mesmo que a gravidez esteja indo muito bem, é bom consultar seu médico se você viajar muitas horas para o trabalho ou se planejar uma viagem para as próximas férias. Devemos ter certeza de que não há contraindicações para a viagem planejada. Isso não é obrigatório, mas às vezes pode fazer você se sentir mais tranquila. O médico também pode prescrever um antiespasmódico para evitar o desconforto da viagem caso tenha náuseas. Pulseiras de homeopatia ou acupuntura anti-náusea também podem ser úteis. De um modo geral, não é aconselhável viajar grávida, caso o destino seje muito distante, tropical, com doenças infecciosas como malária, chikungunya, febre amarela, doenças graves onde pode prejudicar não só a mamãe como também o bebê. São países cujas unidades de saúde não conseguem lidar facilmente com uma emergência obstétrica fora dos grandes centros urbanos.

Portanto, viajar grávida não é recomendado quando se trata de: uma gravidez difícil, com risco de complicações, como uma espera por gêmeos, uma gravidez após o tratamento para controlar a infertilidade (por exemplo).

É necessário conhecer as circunstâncias em que a gravidez ocorre para, às vezes, contraindicar a viagem. A opinião do ginecologista, que te acompanha , deve ser solicitada antes de qualquer partida.

Preste atenção ao período da viagem

Se isso for possível, evite os períodos de grandes fluxos, como os das férias escolares por exemplo. Da mesma forma, pense em consultar o clima para não encontrar, dependendo da estação, neve ou um sol escaldante …  No caso de clima quente, é melhor partir bem cedo pela manhã ou tarde da noite. 

Quais são os riscos de viajar de carro?

De carro, os riscos de acidentes são estatisticamente maiores que de trem ou avião.

Mas o que é problemático são sobretudo as vibrações do veículo que podem causar contrações. Se o colo do útero for alterado ou você estiver no último mês de gravidez, é melhor se abster de dirigir.

O carro, um modo cansativo de transporte

No primeiro e segundo trimestre de gravidez, sua barriga não deve interferir muito durante a viagem. Porém, no terceiro trimestre, uma viagem longa pode causar sérios transtornos. Se você não puder considerar outro meio de transporte, descanse um dia antes da partida em vez de se cansar preparando todas as malas. Quanto ao dia seguinte à sua chegada, planeje um programa adequado para você. 

Cinto afivelado!

Amazon.com: Guwarry Maternity Car Belt Adjuster, Comfort & Safety ...

As mulheres grávidas não fogem da obrigação de usar um cinto. Para o máximo conforto e segurança, o cinto deve ser colocado sob o abdômen e não sobre o estômago.

Dirigindo com segurança

OK, talvez você goste de dirigir, mas para viagens longas, é melhor entregar o volante a outra pessoa, uma questão de fadiga e vigilância. Pode ser aconselhável lembrar o motorista a não dirigir muito bruscamente, evitar solavancos (lombadas, etc.)

Uma instalação confortável

Você pode sentar, de acordo com a sua preferência, no banco de trás ou na frente. Na frente, no entanto, pode haver um pouco mais de espaço para esticar as pernas. Se necessário, use uma almofada atrás das costas.

Sempre levar uma garrafa de água para viagem

Ao longo da estrada, é importante se hidratar e mais ainda se estiver durante o verão. Uma ou duas garrafas de água disponível, no verão quente, especialmente se não tiver a opção de ar condicionado no carro!). Um lanche também pode ser indispensável.

Evite viagens longas

Planejar uma viagem de 6 a 8 horas não é necessariamente uma boa ideia quando você está grávida. Os riscos de ter contrações são muito maiores. Para viagens mais longas, prefira o aviao: você pode andar livremente pelos corredores.

Faça pausas a cada hora

Parar a cada 1:30, parece entediante, mas é necessário: faça uma pausa de 15 minutos e caminhe um pouco para reviver a circulação sanguínea. E não se esqueça de fazer xixi!

Não se esqueça se estiver grávida

  1. Planeje uma estadia que lhe permita descansar durante o dia.
  2. Você precisará evitar qualquer atividade que a coloque em risco de cair.
  3. Você terá que evitar viagens longas, longas permanências ou bagagens pesadas.
  4. Você precisará se proteger do sol e do calor aplicando uma proteção solar superior a 30 no rosto e usando um chapéu para evitar manchas de gravidez (descoloração marrom da pele do rosto). Expor o mínimo possível e beber água regularmente.
  5. Você deve observar rigorosamente as regras de higiene pessoal e alimentação. A diarreia, quando é grave, pode ter sérias consequências para a mãe e o feto: desidratação, baixo fluxo sanguíneo para a placenta, desequilíbrio nos sais minerais, etc. Tenha cuidado, o risco de infecção do trato urinário é maior nos países quentes.
  6. Evitar tomar banhos muito frios (por causa do risco de contrações) ou muito quentes (isso pode prejudicar a circulação venosa).
  7. Planeje comer muitos alimentos ricos em fibras – como frutas e legumes – para reduzir o risco de constipação, principalmente se o seu médico receitou um medicamento contendo ferro.
  8. Você não deve tomar nenhum medicamento no local sem orientação médica – exceto os prescritos antes da viagem. A automedicação é fortemente desaconselhável em mulheres grávidas: apenas paracetamol pode ser usado, para aliviar dores, por exemplo.

Leve na mala

  • Roupas largas e confortáveis.
  • Proteção solar e um chapéu se você for para uma região ensolarada.
  • Um kit de farmácia que inclui medicamentos prescritos pelo seu médico e compatíveis com a sua gravidez. Peça conselhos a ele sobre como lidar com enjoos, diarreia ou outros problemas comuns de viagem.
  • Prescrições para seus medicamentos e um atestado médico informando o estágio de sua gravidez. Peça ao seu médico para escrever esses papéis em duplicado, em inglês se você for fazer uma viagem internacional.
  • Os detalhes do seguro saude que você contratou antes de sair. Verifique se a gravidez não é uma cláusula de exclusão.
  • Se você estiver viajando para um país onde é difícil encontrar laticínios pasteurizados, considere levar leite em pó com você . Respeite as regras de higiene como água e comida.
  • Para viajar com tranquilidade, não hesite em consultar seu médico para garantir que viajar de carro não seja contraindicado.

Gravida pode viajar de aviao?

Você está grávida e não sabe se pode viajar de avião? Pode ficar tranquila, é possível voar durante a gravidez. Confira nossas dicas para viajar e as condições das companhias aéreas. Nós listamos, para todas as mamães que viajam pelo mundo inteiro, as diferentes condições e algumas dicas para as “futuras mamães” para antes do embarque e desembarque. Durante o voo de acordo com o seu mês de gravidez.

As viagens aéreas não têm grande perigo para as mulheres grávidas a partir de 1 dia a 7 meses! A partir do segundo trimestre, a viagem se torna muito mais confortável. Aproveite esse período para fazer os voos de longa duração. Por outro lado, voar no último trimestre da gravidez, especialmente durante o último mês, pode ser arriscado e, portanto, não recomendado.

AS PERGUNTAS QUE FAZEMOS ANTES DO VOO

 É arriscado entrar no avião?  Pesquisadores britânicos do RCOG (Royal College of Obstetricians and Gynecologists) do Reino Unido dizem em um relatório publicado em janeiro de 2015 que viajar de avião não representa nenhum risco para a saúde do feto ou da mãe. Os especialistas explicam que as variações da pressão atmosférica não teriam impacto para a mãe e o filho, independentemente do mês da gravidez. A aeronave também não seria responsável por aborto espontâneo, parto prematuro ou perda de líquido. Saiba que o transporte aéreo é o meio de transporte mais seguro para as mulheres grávidas!

 Quais são as recomendações?  

Antes de viajar de avião, consulte seu ginecologista para verificar se não há contraindicação para voar. Se puder, faça uma ecografia antes da partida só para garantir que que está tudo bem. Aproveite a oportunidade para solicitar um atestado médico. Durante o voo, lembre-se de beber bastante água, evitar álcool e cafeína, não comer muito salgado e principalmente manter a calma até a chegada. No momento da reserva, escolha um assento onde poderá mover-se com mais facilidade. É importante se mover o máximo durante o voo.

Meias de contenção, fúteis ou úteis?    

Voar pode aumentar o risco de varizes e flebite. Também chamada trombose venosa, a flebite é favorecida pela posição prolongada do sentar. A compressão do assento pode causar estase venosa nos membros inferiores que pode induzir um estado pré-trombótico. Para garantir uma boa circulação sanguínea, considere colocar meias de compressão antes da partida. Em um relatório de 2005, a Alta Autoridade para a Saúde (HAS) considera que o uso de meias adaptadas é suficiente para reduzir o risco de trombose.

 Os scanners de aeroportos são perigosos? 

Segundo os pesquisadores da RCOG, os portões de segurança do corpo são considerados seguros para todos, incluindo mulheres grávidas e seus fetos. Se você está preocupada com os raios X entrando em seu corpo e radiografando seu bebê, Esteja ciente de que as quantidades de radiação são mínimas ou mesmo insignificantes e que a exposição a níveis baixos é segura.

É arriscado voar no 1º trimestre?

Aeronaves e aborto: um risco? Ouvimos com frequência que é arriscado voar no primeiro trimestre de gravidez, pois isso criaria um risco de aborto. No momento, não há evidências para apoiar esta alegação.

De fato, voar nos primeiros meses de gravidez não aumenta o risco de aborto. No entanto, é importante observar que o risco de aborto espontâneo é mais prevalente no primeiro trimestre, independentemente de entrar em um avião ou não.

Além do risco de aborto, lembre-se de que a gravidez de um mês ou dois meses pode simplesmente aumentar o risco de náusea e fadiga que a mulher encontra naturalmente no primeiro trimestre.

É arriscado voar no 2º trimestre?

Se sua gravidez está indo bem, saiba que o segundo trimestre, se você estiver grávida de 4, 5 ou 6 meses, é o melhor momento para voar. Você passou pelo estágio de náusea e ainda nao chegou no estágio mais cansativo para você. Se quiser viajar antes de dar à luz, aproveite o segundo semestre.

É arriscado voar no 3º trimestre?

Este é o momento mais delicado. Pegar o avião a partir do 7º mês, não apresenta problemas. De fato, muitas companhias aéreas não solicitam um atestado médico antes da 29ª semana. Cuidado, isso é válido quando a gravidez está indo bem. Se você está grávida de 8 meses, o certificado é quase sempre obrigatório, as empresas preferem garantir que você não corra riscos ao viajar em uma das aeronaves. Algumas empresas simplesmente não aceitam mulheres grávidas com 9 meses de gestação. Além disso, o risco é que você dê à luz durante sua viagem, longe de casa, de seus entes queridos e de seu conforto, é um risco a considerar.

Com até quantos meses de gravidez podemos viajar de aviao?

Você verá nesta tabela, além dos riscos de acordo com a sua situação e a maneira como caminha sua gravidez, algumas vezes dependerá dos regulamentos específicos de cada companhia aérea. Descubra aqui quantos meses de gravidez você pode voar de acordo com as empresas e as regras para atestados médicos.

Veja as condições por companhias aéreas:

Nome da companhia aéreaAté quando é possível viajar durante a gravidez?Preciso de um atestado médico?O que deve ser mencionado no atestado médico?



Aigle Azur



Até 8 meses


Sim para gestantes de 7 a 8 meses.
O atestado médico deve ser preenchido no máximo 4 dias antes da data da viagem. Um atestado médico de boa saúde e sem contraindicação  para a viagem.




Air Algeria




Até 9 meses



Sim, além do sétimo mês de gravidez.
Atestado médico que autoriza a viajar (especificando o estágio da gravidez, seu estado de saúde e atestando a ausência de qualquer risco de parto prematuro devido à altitude).



Air Canada
Até a 36ª semana de gravidez (36ª semana incluída), desde que você nunca tenha dado à luz prematuramente no passado.


Recomendado entre 30 e 36 semanas


__


Air France
Não há restrições, mas recomendamos que você consulte seu médico antes de sair.

não

__


Air Transat
Até a 38ª semana. Você não pode viajar com a Air Transat a partir da 39ª semana.Sim, da 36ª à 38ª semana. O atestado médico deve ter sido emitido dentro de 24 horas da partida.
__


Alitalia
Não é aconselhável viajar durante os 7 dias anteriores à data prevista do parto.Sim, se estiver nas últimas 4 semanas de gravidez, se  teve complicações médicas durante a gravidez.Deve preencher um formulário de informações médicas que você fornecerá para o registro no dia da sua partida.




American Airlines




Até 7 dias antes da entrega.

Sim, se você estiver viajando dentro de 30 dias da data prevista do parto. O atestado médico deve ser elaborado dentro de 48 horas antes da partida do seu voo.
Confirmação de que você está clinicamente apto para voar. Além do atestado médico, você deve obter autorização da nossa equipe de assistência especial se estiver viajando dentro de 10 dias da data prevista do parto.




British Airways

Até o final da 36ª semana, se você estiver esperando um bebê, até o final da 32ª semana, se estiver esperando mais bebês.

Sim, a partir da 28º semana.
O seu médico deve confirmar a data prevista do parto e o fato de você não ter complicações na gravidez e poder viajar. A autorização deve ser escrita dentro de sete a dez dias antes da sua partida.




corsáir



Até o final do 7º mês de gravidez.
Isso não é obrigatório, no entanto, a CORSAIR recomenda que qualquer mulher grávida entre em contato com seu médico para saber sua capacidade de voar.


__

delta
Até o 8º mês, ou mesmo até o 9º, se acordo prévio da empresa.Sim a partir da 28ª semana.
__







Emirates

Até o final da 36ª semana em caso de gravidez única e até o final da 32ª semana em caso de gravidez múltipla. Após a 36ª semana de gravidez, você deverá enviar o formulário MEDIF * à Emirates e só poderá viajar se autorizado pela Emirates Medical Services.


Você deve apresentar um atestado médico ou uma carta assinada por um médico qualificado ou uma parteira a partir da 29ª semana de gravidez.
Você deve indicar se está grávida de um ou mais bebês, se a gravidez está indo bem (ou se você tem alguma complicação) e quando é esperado que o bebê dê à luz. Você também deve indicar até quando pode viajar de boa saúde. Por fim, seu médico deve indicar que ele não tem motivos para proibi-lo de embarcar em um avião.



easyJet
Até o final da 35ª semana, se você estiver esperando um bebê, até o final da 32ª semana, se estiver esperando vários bebês.Não é necessário. No entanto, a companhia aérea recomenda que você consulte seu médico antes de sair, especialmente se você teve complicações durante a gravidez.



__





Etihad Airways



Até o final da 36ª semana (gravidez única) e até o final da 32ª semana (gravidez múltipla).




Sim, desde o início da 29ª semana de gravidez.
Também deve indicar o número de semanas de gravidez e a data prevista do parto e se você está apto para viajar de avião. Importante: o atestado médico deve ser idealmente escrito em inglês ou árabe. Outros idiomas podem ser aceitos, desde que compreendidos pela equipe da Etihad no momento do check-in.


Hop!
Não há restrições, mas a viagem durante o último mês de gravidez e nos 7 dias após o parto não é recomendada.
Não, no entanto, é aconselhável consultar o médico antes de sua viagem.


__


Iberia

Até a 36ª semana (32 para gravidez múltipla ou complicações).
A partir da 28º semana, recomendamos que você consulte seu médico para um atestado.

__




KLM



Não é recomendável voar a partir da 36ª semana de gravidez.
É aconselhável consultar o seu médico se estiver grávida de mais de um bebê. O atestado médico é obrigatório se você tiver encontrado complicações durante a gravidez.



__





Lufthansa




Até o final da 36ª semana em caso de gravidez única, até o final da 28ª semana em caso de gravidez múltipla.
Sim, a partir da 36ª semana. No entanto, é aconselhável, a partir da 28ª semana, fornecerum certificado atestando que a gravidez não apresenta complicações, mencionando a data prevista do nascimento e indicando que a viagem de avião não apresenta problemas para o paciente.



O médico deve preencher o certificado para as mulheres grávidas da Lufthansa.




Qatar Airways

Até o final da 35ª semana (gravidez única), até o final da 32ª semana (gravidez múltipla).
Sim desde o início da 29ª semana. Mulheres que estão na 33ª semana ou mais e mulheres com complicações na gravidez também devem preencher o formulário MEDIF *.O médico deve preencher o certificado para mulheres grávidas da Qatar Airways.




Royal Air Morocco




Até o oitavo mês de gravidez.
Sim. O passageiro deve receber um atestado médico emitido por um ginecologista que especifique o estágio de sua gravidez. Além disso, uma isenção de responsabilidade deve ser assinada pelo passageiro.



__



Ryanair
Até o final da 36ª semana, no caso de uma gravidez única, até o final da 32ª semana, no caso de uma gravidez múltipla.A partir da semana 28, você deve ter o formulário de “aptidão para voar” preenchido pelo seu médico. Cerca de duas semanas da sua partida.

__









TAP Portugal







Até a 36ª semana de gravidez ou até 4 semanas antes da data prevista do parto em uma única gravidez, até a 32ª semana em caso de gravidez múltipla.









Sim a partir da 28ª semana de gravidez.
O certificado deve certificar que a gravidez está ocorrendo normalmente, especificar a semana da gravidez e certificar que a gravidez não impede o voo. Além disso, deve procurar autorização prévia do médico da TAP em caso de gravidez arriscada ou complicada, gravidez simples após a 36ª semana, gravidez múltipla após a 32ª semana ou em caso de dúvida referente à data prevista do parto.






Thai Airways
No caso de uma gravidez simples, você pode viajar até a 36ª semana (voos com menos de 4 horas) e até a 34ª semana (voos com mais de 4 horas). Os voos de longo curso não são recomendados para gestações múltiplas e requerem autorização da companhia aérea.





Sim, além da 28ª semana de gravidez.






Deve indicar o termo e as condições da gravidez.


Transavia
Até a 36ª semana (gravidez simples e sem complicações), até a 34ª semana (se estiver grávida de vários bebês).Sim, se você teve alguma complicação durante a gravidez.O atestado médico deve ser redigido em inglês e deve ser emitido o mais tardar 7 dias antes da partida do seu voo.




Tunisair




Até o 8º mês de gravidez.

Sim, se você passou o sexto mês de gravidez. Em caso de gravidez complicada, você deve ter um atestado médico, independentemente do mês da gravidez.
O atestado deve indicar quantas semanas de gravidez se não há contraindicação para a viagem. Deve ser preenchido no prazo de 7 dias da viajem.




Turkish Airways


Até a 35ª semana, no caso de uma gravidez simples, até a 31ª semana, se você esperar vários bebês.



Sim a partir da 28ª semana de gravidez.
O atestado médico deve incluir o nome completo do médico, o número de registro da Ordem dos Médicos e sua assinatura. Dentro de sete dias e escrito em inglês ou turco.



Volotea



Até o final da 35ª semana.

Sim. Da 28ª à 35ª semana de gravidez, você deve enviar o original do seu certificado médico.
Seu atestado deve incluir o fato de você estar apto para voar, um período de validade, o número de registro da Ordem dos Médicos e a assinatura do médico.


Companhias Aéreas de Vueling


Até o final da 35ª semana.

Da 28ª à 35ª semana de gravidez, você deve enviar a autorização original do seu médico.
Deve constar no seu atestado que você pode voar, uma data de validade, o número de registro na ordem dos médicos e sua assinatura.





XL Airways France




Até o 8º mês de gravidez incluído.




Sim a partir do 7º mês de gravidez.
O atestado deve indicar quantos meses de gravidez, se não há contraindicação para a viagem. Deve indicar que apto a viajar em um voo longo. Dentro de 8 dias do voo.
gravida e aviao viajando

Informações e conselhos de acordo com cada mês de gravidez para viagens de avião

1º mês de gravidez

A grande aventura da gravidez começa! No momento, nada mostra que um bebezinho está crescendo dentro de você, se é que seus seios cresceram, mas quem pode notar? Nesta fase, sem mudanças físicas flagrantes ou transtornos fisiológicos reais, você viaja com conforto e segurança para o desenvolvimento de seu filho.

2º mês de gravidez

A partir da quarta semana, o embrião inicia sua jornada para o endométrio (o revestimento do útero) e a placenta se instala lentamente. Os hormônios da gravidez estão se multiplicando, dobrando quase a cada 24 horas. Na quinta semana, o embrião está crescendo em alta velocidade, e as mães costumam estar mais cansadas. 

Mudanças de humor agora fazem parte de sua vida diária. Voar não é desaconselhável, mas lembre-se de que voar no momento da gravidez nem sempre é agradável e às vezes até estressante. Sintomas das primeiras semanas: náusea, cansaço, grandes apetites, inchaço e azia pode se multiplicar durante o voo. Aqui estão algumas dicas para aliviar os sintomas: Divida as refeições, hidrate-se, adicione pedaços de raiz de gengibre ou limão em suas bebidas e use uma pulseira anti-náusea.

3º mês de gravidez

Não há contraindicação para voar durante esse período de gravidez, no entanto, o terceiro mês é frequentemente sinônimo de náusea e vômito que pode aumentar com a altitude e tornar o voo desconfortável. Seu útero, que agora atingiu o tamanho de uma laranja, pressiona sua bexiga, o que aumenta a sensação de ter que urinar. Lembre-se de sentar na entrada para facilitar o acesso ao banheiro. Esteja ciente de que se o risco de aborto for maior durante os primeiros três meses de gravidez, a aeronave não terá influência nesse nível.

4º meses de gravidez

Nesta fase da gravidez, você está cada vez menos cansado, a náusea passou e o vômito já é uma lembrança distante. Sua barriga dá voltas, suas unhas e seu cabelo brilham, você parece bem, seu rosto está iluminado: você sente asas e está certo: é o momento perfeito para voar! Certifique-se de beber muita água, estique as pernas regularmente (a cada hora) e encontre uma posição confortável em seu assento para aproveitar a viagem.

5º mês de gravidez

Agora você está entrando no seu quinto mês de gravidez e seu bebê continua em movimento! Felizmente para a mamãe, seus grandes benefícios é a pequena repousa do bebê quase 20 horas por dia. A desvantagem é que as horas de sono dele não são definidas em horas de vôo ou nas suas. A qualquer momento, o feto pode começar a se mover e chutar. Considere reservar um assento com espaço para as pernas. Descanse na menor oportunidade e durma bem, seu sono é essencial. 

6º mês de gravidez

Durante o sexto mês de gravidez, as mulheres grávidas podem viajar de avião sem restrições. O corpo se adapta cada vez melhor ao feto e a barriga volta novamente. A partir da 23ª semana, as mulheres grávidas geralmente são propensas a ondas de calor e começam a suar de maneira incomum. Lembre-se de usar roupas leves e soltas nas quais você se sinta confortável. Seu conforto é mais do que nunca essencial, porque uma vez que o avião saiu da pista, não há como se virar. Durante o voo, vá e volte regularmente entre a frente e a parte traseira do avião para esticar as pernas e promover a circulação sanguínea. 

7º mês de gravidez

Seu bebê cresceu muito, seus órgãos e cérebro continuam crescendo, ele é cada vez mais sensível ao que está acontecendo lá fora e agora é capaz de ouvir o mundo ao seu redor. Nada proíbe futuras mães de voar. A viagem não tem impacto no bebê. Antes de reservar os ingressos, adquira um seguro que cubra os custos com saúde e repatriação como medida de precaução.  Como todos os passageiros, prenda o cinto de segurança sob o abdômen. Coloque uma almofada entre a barriga e a cinta baixa do cinto para evitar pressão direta no útero. Sinta-se confortável em seu assento, pernas estendidas para mover os tornozelos e dedos dos pés. Tente também andar o mais regularmente possível durante o voo.

8º de gravidez

Você está no oitavo mês de gravidez e começa a pensar no parto, já que o bebê já está pronto para apontar a ponta do nariz. Se você quer voar nesta fase da gravidez, procure o conselho do seu médico para garantir que você possa fazer a viagem. Se não for recomendado voar no final da gravidez, não se deve a um risco aumentado de ruptura de água na altitude, mas porque é possível que o parto seja acionado prematuramente. A Organização Mundial de Saúde (OMS) desaconselha as viagens aéreas para mulheres grávidas após a 36ª semana de gravidez ou quatro semanas antes da data prevista do parto. Como o trabalho pode começar a qualquer momento durante as últimas semanas, é recomendável evitar viagens durante esse período. Também é importante conhecer com antecedência as condições de voo da empresa com a qual você está viajando.

Dicas da enxoval Babies para viagem de avião

Se você estiver grávida e planeja voar durante a gravidez, siga nossas dicas:

 

  • É recomendável fazer um seguro de viagem que cubra você em caso de parto prematuro a bordo do avião. Verifique se o seguro cobre a mãe e o bebê.
  • Se estiver viajando para o exterior, lembre-se de que alguns países restringem o acesso ao seu território a mulheres grávidas estrangeiras. Em caso de dúvida, consulte o consulado ou embaixada do país em questão.
  • Se você estiver viajando para o exterior, verifique se o país para o qual está viajando possui instalações médicas apropriadas que podem lidar com quaisquer complicações que possam ocorrer durante a gravidez.

Antes do voo

  • As condições para voar durante a gravidez variam de companhia aérea para companhia aérea. Além disso, algumas empresas exigem que as mulheres grávidas apresentem um atestado médico para embarcar na aeronave. Portanto, é necessário verificar com cada companhia aérea quais documentos são necessários e até que estágio da gravidez é permitido viajar.
  • Sempre peça permissão por escrito ao seu médico.
  • No momento da reserva, recomendamos que você solicite um assento com apoio para os pés para manter as pernas levantadas durante o voo e localizadas na lateral do corredor para que você possa se levantar com facilidade.
  • Se você planeja viajar após a 28ª semana de gravidez, é recomendável fazê-lo com um companheiro de viagem que possa ajudá-la, se necessário.
  • É aconselhável viajar com roupas folgadas e confortáveis. Também recomendamos o uso de meias de compressão que facilitam a circulação sanguínea.
  • Tenha cuidado com sua bagagem. Evite carregar malas muito pesadas.

Durante o voo

  • Mova-se o máximo possível durante o voo.
  • Aperte o cinto de segurança sob o abdômen, na região pélvica.
  • Massageie as pernas de vez em quando.
  • Beba regularmente, mas evite refrigerantes.
  • Prefira refeições saudáveis.

Sobre o que as mulheres grávidas devem estar particularmente atentas?

Uma mulher grávida deve evitar viajar para um país “arriscado”. Para conhecer os riscos específicos do destino pretendido e as áreas de risco, bem como as estruturas de saúde que podem ser solicitadas no local, recomendo consultar o site do Ministério de Relações Exteriores. Para riscos infecciosos, uma vez no local, a mulher grávida deve, como qualquer viajante, tomar cuidado para evitar diarreias, o problema mais comum.

Para isso, recomenda-se:

  1. Lave bem as mãos antes das refeições e após o uso do banheiro.
  2. Consuma apenas alimentos bem cozidos. 
  3. Não coma alimentos crus.
  4. Descasque suas próprias frutas.
  5. Consuma apenas bebidas ou chás com tampas.
  6. Não coma laticínios não pasteurizados, como queijos crus.

Quais destinos devem ser evitados em mulheres grávidas?

Destinos distantes, que requerem vacinação, em países onde os serviços de saúde são limitados, onde doenças infecciosas como malária, dengue, chikungunya, doenças que apresentam riscos específicos para a gravidez devem ser evitadas. Aqui, novamente, a consulta do site do Ministério das Relações Exteriores é particularmente útil.

Finalmente, nos países tropicais, existe o risco de infecções transmitidas por alimentos, dependendo do nível de higiene. As refeições podem ser a fonte de transmissão de agentes infecciosos que causam diarreia. A diarreia bacteriana, que pode se manifestar como febre e sangue nas fezes, é difícil de administrar em mulheres grávidas, porque os antibióticos dessas infecções são contraindicados ou de indicações limitadas na mulher grávida, de acordo com o estágio da gravidez. Da mesma forma, a alimentação pode transmitir infecções virais, especialmente a hepatite E, que é particularmente perigosa para a mulher grávida.

As vacinas para viagens tropicais podem ser injetadas em uma mulher grávida?

A única vacina que pode ser administrativamente obrigatória na entrada de alguns países da África e na América do Sul, é a vacina contra a febre amarela, a vacina é contraindicada em mulheres grávidas.

As outras vacinas, como as que protegem contra a hepatite A, febre tifoide e encefalite japonesa, não são recomendadas, embora nenhum efeito sobre a gravidez tenha sido relatado. Na ausência de dados suficientes, o cuidado justifica não os administrar. 

E para mulheres que amamentam?

Para as mulheres que amamentam, vacinas vivas atenuadas podem apresentar risco de transmissão ao bebê.

Se for realizada uma vacinação contra a febre amarela, deve-se respeitar a interrupção da amamentação nos 15 dias seguintes à vacinação, uma vez que se trata de uma vacina “viva atenuada”, o leite da mãe pode transmitir a doença para a criança.

Avião, carro … Quais são as indicações ou contraindicações de acordo com o meio de transporte?

Em relação ao avião, você deve saber que as companhias aéreas não aceitam mulheres grávidas após o sétimo mês de gravidez, às vezes até a partir do sexto mês devido ao risco.

Para o carro, se uma longa viagem não puder ser adiada, devem ser programados intervalos a cada hora para uma caminhada de 10 minutos.

Com todos estes cuidados e informações, você fará uma ótima viagem.

compartilhe!
por Ana Fadalti
Expert em Enxoval de bebê , eu acredito que a lista do enxoval deve ser personalizada priorizando produtos de qualidade e práticos. O Enxoval do bebê deve contar a sua história e a da sua família.
saiba mais:
sobre a consultoria sobre a Ana
tags:

deixe seu comentário